quinta-feira, 29 de julho de 2010

Mundo animal !


Saravá !! E quem disse que os utensílios de ginástica não são usados nessa casa, heim ?!

A gente passou por um apuro, semana passada.

Burka ficou doente de repente e quase que foi parar na "fazendinha".De um dia para o outro ela se demostrou mais cansada. No dia seguinte estava mais cansada ainda e com febre (o focinho dela estava em chamas de tão quente). No terceiro dia resolvemos levá-la ao vet, e dessa vez ela não conseguia nem ficar em pé, tadica.

Eu fui trabalhar e o Anders ficou correndo com ela. Primeiro eles foram até o nosso veterinário que deu o diagnóstico de anemia hemolítica, ou seja, as células vermelhas do sangue dela estavam sendo destruídas e o nível estava muito baixo, o normal seria um valor absoluto entre 35 e 50 e ela tinha só 9. Ela teria que receber uma transfusão de sangue.

Toca o Anders correr com ela até o Instituto de Veterinária, mas eles não tinham sangue. Então recomendaram que eles fosse até Moss, uma cidade a 60 km daqui. E lá foram. Eles iriam conseguir um doador para aquela noite e portanto Burka ficou internada na clínica.

Cachorro só pode receber sangue de cachorro e existem 7 tipos diferetes de sangue canino. Um cão doador, aqui, tem que ter no máximo 7 anos e pesar mais de 30 kilos :-)

Após receber o sangue, Burka também começou com o coquetel de drogas. Afinal, havia o risco do corpo dela rejeitar o sangue.

Eu, sinceramente, achei que ela não fosse resitir.

Ela ficou internada 5 dias. E a cada dia ela foi melhorando um pouquinho :-) Até que pudemos trazê-la de volta pra casa :-)
Os valores do sangue dela, hoje, já estão dentro do normal e ela está bem ativa. Mas ainda não pode pegar no pesado. De qualquer forma ela se contenta em correr pelo canil, agora que o Anders terminou de por um cercado, criando uma área maior pra eles.

Quem se diverte mais lá é a Phoebe. Ela corre feito uma maluca, pra cima e pra baixo. Além do mais, ela aprendeu a comer framboesa direto do pé (tem vários no canil). Phoeboka tem uma mordidinha bem delicada e abocanha só a framboesa, é muito engraçado de ver. Outra coisa que ela adora é pular dentro da piscina. Sim, eles têm uma piscininha lá no canil (aqui não é pouca porcaria, não hahaha). Ela tanto se refresca, quanto bebe da água que já está barrenta.

Já o Luke gosta mais de explorar cada canto do canil, comer mato e cavocar. Um dia esse cachorro ainda chega na China, se a gente deixar.

Nexus, apesar de gorditos, está entrando em forma.

Aos finais de semana, ele tem a regalia para passear do lado de fora, tomar banho de sol e retornar para o jantar.
Ele dá umas poucas corridas e depois volta pra dento com meio metro de língua pra fora, baforido feito um cachorro.

Domingo passado, ele estava passeando lá fora, quando volta pra dentro com um filhote de passarinho meio morto, meio vivo na boca. Despejou o pobre aos pés do Anders, como quem quer dizer "olha aí, chefe !"

Eu não sabia o que fazer. Essa passarinho piava e não morria. Coloquei de volta lá fora na grama, mas ele não voou. Conclusão, Nexus o encontrou de volta e dessa vez ele passou para o status de ex-passarinho.
Eu já comecei a fazer as contas do bichos mortos no final de semana. No dia anterior, enquanto eu cortava a grama, acabei atropelando um sapo. Argh! Quando vi, já era tarde demais, o bicho estava estraçalhado.
Enfim, enquanto eu pensava no sapo, Nexus entrou na casa de novo COM OUTRO filhote de passarinho, dessa vez morto, na boca. Ê beleza ! Acabei trancando ele o resto do dia dentro de casa.

E a novidade é que nossa família canina vai aumentar !!! Compramos um filhote macho de husky e vamos buscá-lo semana que vem. Junto com minha amiga Silvia que chega aqui no sábado agora (EEEEEEEEE).

Aliás, ela sempre está comigo quando vou buscar meus bichos.
Em Jundi, quando fui buscar meus ex-gatos, Frodo e Theo.
Em Oslo, quando fomos buscar Nexus.
E agora em Siggerud, pra buscarmos Joey :-)

Abaixo uma foto de Frodo e Theofrastus Bombastus von Hohenheimem (em homenagem a Paracelsus). Esse gatos eram viciados em danoninho. Eu tinha que me trancar no quarto pra conseguir comer em paz.

domingo, 11 de julho de 2010


Sim, o verão está por essas bandas.

Nossos dias se resumem a churrascos aos finais de semana, passeios no lago com a canoa, sol, mosquitos, trabalhos no jardim e trânsito na volta do trabalho. Não necessariamente nessa mesma ordem.


Com relação aos churras ou "grill" como dizem por aqui, você pode tanto fazer tudo em casa, comprando, lavando, picando e marinando, OU comprar pronto no mercado onde há uma infinidade de carnes marinadas e saladas de batata, tipo a nossa maionese de legumes, mas só com batatas. Logicamente, você também encontra as versões "verão"(sommer) para certas coisas, tais como: cerveja do verão, salsicha do verão, iogurte do verão, etc (vale lembrar que essas mesmíssimas coisas saem em outras versões depedendo da época do ano ... como cerveja da páscoa ou salsinha do natal).


Há umas duas semanas nós fomos numa "Grillfest" em Julusdalen, na cabana da mãe do Luke. Dessa vez foi bem diferente de quando estivemos lá com a Silvia em 2008, no meio de julho e 6 graus celsius.
Os vizinhos dela se reuniram para uma festa de verão logo após o dia mais longo do ano (21 de junho). Eu achei que fosse ser uma festinha simples com poucas pessoas. Enfiamos nossa comida e bebida na mochila e fomos de bike da cabana onde estávamos até a fazenda, local da festa.

Na maioria dos churras noruegueses cada um leva sua parte, mas nesse, até cadeira o povo levou. Nós, desavisados, ficamos em pé, até que resolveram se espremer num dos bancos pra dar espaço. A festa foi muito bacana, muita gente (inclusive um cara que achou que eu fosse filha do Anders ... detalhe, ele nem bêbado estava) e muita música. Tinha até uma banda que animou a turma com blues e rock. Passado da meia-noite eu e Anders voltamos pra cabana e ainda podíamos ver o sol refletindo nos pinheiros da floresta. Infelizmente, eu não tirei uma foto sequer. No dia seguinte fomos acordados pela cantoria dos 20 cachorros que estavam conosco no quintal da cabana, incluindo Burka, Luke e Phoebe e ainda encaramos uma volta de bike com eles e depois um passeio de canoa pelo lago.


Por falar em lago ... nós temos um aqui pertinho de casa e como agora temos espaço de sobra podemos montar a canoa e deixá-la montada PARA SEMPRE.
Como tem feito muito sol nos últimos dias, resolvemos montar a canoa "tarde" da noite, tipo umas 9h, depois que o sol baixasse atrás das árvores. Mas eu já sabia que o perigo lá fora, me esperava. Mosquitos. Grandes do tipo pernilongo e pequenos do tipo butucas. Eles aparecem assim que o sol dá uma trégua e deixam a gente maluco. Eu sai de moleton, bota e blusa de manga comprida e mesmo assim contei 10 picadas no meu pescoço desses malditos mini mosquitos.
Enfim, a trabalheira toda valeu a pena quando saimos pra nossa primeira trip no lago, com direito a mergulho e tudo:-) Esse lago é bem comprido e não muito profundo, então a água não é fria.

Anteontem levamos a Phoebe com a gente. Ela adora água. Compramos um colete salva-vidas pra ela, assim ela pode nadar por mais tempo, ou se cansar menos, sei lá e fomos testar. Ela nadou um pouco e depois curtiu o passeio andando de um lado pro outro dentro da canoa.

As obras no quintal continuam a todo o vapor. Anders está pondo cerca em volta do canil para que os cachorros tenham mais espaço para correrem soltos. Trabalho duro e cansativo que já me rendeu até uma ida ao pronto socorro para destravar a coluna do marido.
E meu jardim continua me supreendendo. Abaixo alguns cliques de coisas que aparecem a cada dia !




Ah, essa semana já poderei comer minha própria salada. Cresceu que foi uma beleza.

Com relação ao trânsito, eu pensei que fossémos gastar menos tempo voltando pra casa do trabalho durante as férias escolares. Mas que nada. Todo dia é alguma coisa que acontece na rodovia. Aqui não tem acostamento, por exemplo. Abusurdo, mas vero. Nosso trajeto envolve duas das principais rodovias e via expressa de Oslo. Quando alguém tem o azar de ter um pneu furado ou um qualquer outra coisa, pára tudo. Fora isso o povo tem mania de quase parar o carro no meio da estrada caso tenha um guincho do ooooutro lado fazendo o trabalho dele, ou se tem uma viatura policial do oooooutro lado atendendo qualquer ocorrência etc. Ou seja, você fica parado 20 minutos pra descobrir que não tem nada no "seu lado" da estrada, mas sim do oooooutro lado.