domingo, 20 de julho de 2008

Canoa Ally

"Se a canoa não virar, olê olê olê olá ...eu chego lá...rema, rema, rema, remador...."
Ontem foi uma questão de honra !
Contamos com o apoio de um amigo, bem forte hehehehhehe
E fomos, a equipe toda, incluindo o amigo e Phoebe, para o mesmo local da última vez.
Ela (a canoa) não mordeu ninguém dessa vez. Estava bem comportada, tanto que em meia hora botamos a bicha dentro d'agua. EEEEE.
Eu dei apoio moral e fiquei de olho na Phoebe, enquanto que os meninos puseram a mão na massa.
Foi só a gente colocar a canoa no riozinho que começou a caior o maior toró.
Aí, todo mundo entrou no carro e ficamos lá esperando uns minutos, até que a chuva deu uma acalmada.

Todos a bordo, e lá fomos nós.

A Phoebe estava curiosa. Curiosa de mais. Corria de um lado para outro, esticando o pescoção para fora, até que numa hora, plum, a coisinha se jogou no rio hahahhaa sorte que eu estava segurando-a pela coleira e num puxão a trouxe para dentro da canoa de novo. Toda encharcada. E eu reclamei porque minha bunda ficou molhada (a canoa só tem dois banquinhos e eu estava sentada no "chão"). Mas eu deveria ter ficado calada, para reclamar depois ....
Quando a gente estava remando em baixo de uma ponte, justo no mesmo momento em que um busão passou a milhão e por causa da chuva tinha uma poça d'agua gigaaaaante, e não deu tempo da gente "brecar" e um splash maior que o toró de chuva caiu na nossa cabeça. Ê beleza !
Encharcados, mas felizes voltamos para casa ;-)



Abaixo estão algumas fotos da canoa (16, 5 feet de comprimento), que meu amigo tinha me pedido para postar. E um vídeo no link http://andersf.multiply.com/video/item/53

Ah o Anders fez um blog para a Phoebe e Nexus. Tá super fofo. Só clicar aí do lado em MjauDoggyWoggy






sexta-feira, 18 de julho de 2008

1 ano

É minha gente, hoje faz um ano que vim de mala e cuia pras Noruega.
Não me arrependo de nadica, mas sinto uma saudade insana do Brasil, da minha família e amigos.
Parece até que foi semana passada que dirigimos até Guarulhos....
Oh well, o que importa é que cá estou ! E as saudades vou matando aos poucos por telefonemas (santo Skype !!!) e emails.
Semana que vem vou para Alemanha encontrar minha grande, grande, graaaaaaaande amiga Sil. Mal posso esperar :-D . Mas depois ela vem passar uns dias em casa também e conhecer a sobrinha nova dela, que a propósito está cada dia mais sapeca hihihi.
Andar com ela na rua até que não é difícil, mas tooooodo mundo pára para passar a mão e brincar com ela.
Hoje a gente foi jantar fora e a levamos junto. Quando estávamos quase em frente ao restaurante, uma turista alemã apareceu e agarrou a Phoebe e a beijou muito. Eca. A Phoebe enfiando a língua na boca da mulher, eu puxando pela coleira, mas a mulher (louca!) queria beijar a cachorrinha ... então tá né.
Pelo bom comportamento dela no rest, deixei que um pedaço do meu hamburguer, inexplicavelmente, saísse do meu prato e fosse parar na boca da Phoebe :-)
No mais, o Anders que está em casa cuidando dela, durante sua licença "cachorridade", já aproveitou para conhecer todos os vizinhos que moram no prédio da frente. 90% deles são pessoas deficientes físicas e o mais velhos, agora no verão, passam o dia no páteo batendo papo etc.
Ontem uma senhorinha na cadeira elétrica, que já é amiga da Phoebe, veio nos cumprimentar. Na ocasião eu estava voltando pra casa com ela. Aí ela me disse que conhecia meu pai (!?), que passeava com a cachorrinha (hahahahaha), depois perguntou-me de que país eu era (digamos que meu norueguês é um pouco carregado no sotaque ..rs) e quando eu disse Brasil, ela arregalou os olhos e perguntou se tinha muita ananconda lá e se era perigoso. Enfim, tentei explicar que o Brasil é beeeem grande e as cobras moram longe na floresta :-)
Nesse momento o Anders acabou de sair com a Phoebe que mijou no tapete da sala pela segunda vez em menos de 2 horas. Ai ai ai, a gente sai com ela a cada duas horas, mas parece que as vezes a danada faz de propósito.

domingo, 13 de julho de 2008

Ela chegou, ela chegou !



A Phoebe chegou !! EEEEEEE !
Nascida dia 13 de maio de 2008. Filhota de Mumin e Teqno.
Logicamente que fomos buscá-la logo ali em Höör, no sul da Suécia. Nada mais, nada menos do que 8 horas de carro.
Mas valeu a pena !!!
Saimos na sexta-feira e quando chegamos lá, fomos direto ao canil Huskylyan para visitar nossa menina. A dona do canil, Sandra nos recebeu gentilmente.
Nos mostrou a propriedade, todos os cachorros e uns porcos que parecem o Pumba do Rei Leão, mas são meio nojentões.
O canil está com duas mamães. Uma delas deu cria a uma ninhada de biritas hehhe Whisky, Tequila, Cognac, Bacardi e Baileys. Já a Phoebe veio da ninhada dos gladiadores (Zeke, Izor, Medusa, Elektra, Amber, Nova e Embla) e originalemente batizada de Amber, mas a gente achou que Amber e Anders fossem muito parecidos, chama um vem o outro, e daí já viu ..rs.
O engraçado foi quando ela soltou os filhotes do canil para darem uma voltinha no quintal. Nossa, eles pareciam uns torpedos, não dava nem pra saber se era um cachorro, um avião ou o que hehehe.
No dia seguinte, cedo, a gente pensou, ah vamos lá buscamos a Phoebe e pé na estrada.
Aham.
Chegamos no canil as 9 da manhã e saimos de lá quase a uma da tarde.
A mulher do canil nos mostrou fotos, como alimentar os cães e passamos horas falando sobre corridas. Ela e o namorado competem.
Enfim, Phoebe no carro e aí sim pé na estrada.
Ela ficou super tranquila, não chorou nem nada. Agora a primeira noite, obviamente, ela chorou e o Anders dormiu com ela no chão da sala.
Ela também chora se está sozinha num cômodo da sala, mas é só chamá-la que ela pára. Acredito que em alguns dias ela vai estar mais familiarizada com tudo.
Deu maior dó quando a Sandra trancou a mãe dela com os irmãozinhos no canil e deixou Phoebe para fora, para um último pipi antes da viagem. E eis que a bolinha de pêlos saiu em disparada em direção ao canil e queria passar por entre as grades para voltar com a família. Tadiiinha.
Mas ela vai ser muito feliz com a nova família.

Abaixo um link com meia duzia de fotos da estrada e do canil.

quarta-feira, 9 de julho de 2008

Sitemeter

Adicionei essa ferramenta ao meu blog, à partir de hoje :-)
Achei bem legal !!!

Alanya

Bom, ficou faltando falar de Alanya, a cidade que nos hospedou por mais tempo na Turquia e para qual a gente nunca mais voltará.
A gente só foi para naquele buraco, porque o pacote de viagem era mega barato.
A cidade fica a 2 horas de busão de Antalya, onde fica o aeroporto, então imaginem a facada que não pagamos aos taxistas loucos de pedra para nos levar, em horários insólitos, para o aeroporto. E eu, ao invés de tirar um cochilo no caminho, não conseguia nem piscar os olhos de medo de morrer num acidente de trânsito. afe.
Bom, o ônibus da agência de viagem fez nossa transferência do aeroporto para o hotel. Tirando a gente e mais meia duzia, o resto já era a segunda ou terceira vez que viajavam para o mesmo lugar. Meu, com tanto lugar no mundo pra se conhecer, porque é que o povo tem que ir para o mesmo lugar sempre ? Cada um, cada um ....
O negócio é que a cidade é um resort gigante, repleto de hotéis, restaurantes, consultórios médicos (eu fiquei assustada quando comecei a contar quantos tinham, nessa hora também pensei que fosse morrer de alguma coisa, pois por alguma razão ali estavam os milhares de consultórios médicos) e lojas de roupa falseta. E pronto. Acabou.
Ah também tem uma praia principal, que se chama Cleópatra com um castelo no topo dum morro. Dizem que a senhora dona Cleo vinha passar uns tempos nessa praia e os escravos a carregavam pra cima e para baixo. Mas tipo, o castelo fica muuuuito no alto do morro.
Tirando meia dúzia de locais, o restante que se via por aí eram alemães e escandinavos, por todos os lados e esquinas.
Os restaurantes possuem nomes super criativos, tais como Viking, Oslo S (nome da estação de trem daqui de Oslo), Nordic whatever, entre outros. No menu só comida escandinava. Por dios né. Mas o povo gostcha. Sai de casa pra ler menu em norueguês nas Turquia.
Era engraçado um dos "garção" do nosso hotelzinho. Os tiozinhos lá trabalham pra caramba. 7 da matina te serviam café e iam diretão até 10 da noite. Mas enfim, um dos garçons (o primeiro a me perguntar no primeiro jantar, se eu era turca, blá blá blá) só falava com a gente em alemão. Por que, eu não sei. Ele sabia que a gente falava inglês e norueguês, mas ele fazia questão de nos atender em alemão, então tá né.
E por falar em alemão ... todas as noites tinham um showzinho ou no nosso hotel ou no hotel do vizinho que dava pra gente ver da nossa varandinha. Numa das noites tinha um cartaz no hall do hotel "Feuer, Schlange und Leder"(fogo, cobra e couro) Meda ! O Anders virou e disse, só podia ser coisa de alemão. E num é que era ? Um casal que fez um showzinho com umas coitadas cobras e pirofagia. Um show que eu perdi, mas queria ter visto foi de uma traveca alemoa também.
Fora isso a gente passava o dia largado na beira da piscina ou na praia. Onde o povo branquelão torrava embaixo do sol.
Foi interessante, mas não volto pra lá nunca mais, nem que o pacote seja de grátis.
http://prikoh.multiply.com/photos/album/84

quinta-feira, 3 de julho de 2008

de volta aos 30

Ê ! Hoje pela segunda vez no ano o termometro chegou aos 30C ! É motivo pra fazer ligação do meu celular para celular no Brasil, é motivo pra sorrir, é motivo pra andar com o vidro do carro aberto e deixar os cabelos voando pra fora da janela, é motivo pra andar pelado dentro de casa, suar e grudar na cadeira de couro.
E para outro é motivo pra sair por aí dirigindo seu conversível (só hoje na autoestrada contei 5 numa questão de 40 minutos

Norueguês tem dessas coisas. O outono passa, as bicicletas somem das lojas de esportes e aparecem os artigos de esqui. Caixa de esqui no teto do carro, cera pra esqui e o raio que os parta.
A primavera dá seu piscar de olhos e os esquis são arrancados das lojas (ou vão para no fundo dela, em alguma sala, ou se vc for um sortudo vai levar para casa equipo com 70% de desconto).

E eu casada com um bom 50% noruguês tenho que aderir a moda.

Nossa última investida foi numa canoa Ally. Montável e carregável. Ontem, como o dia também estava bonito (sol se pondo as 10:40h da noite) levamos a caixa com a canoa para um rio aqui perto. Segundo o dvd, uma pessoa a montaria em uma hora, na primeira vez. O tiozinho do dvd a monta em 15 minutos como se fosse um lego.
Pois bem.
Duas horas depois, eu e o Anders não chegamos montar nem 30% daquela porra.
Tirando um bando de polonês que nos assistia bem de perto e sem pagar nada pela sessão de cómedia, ainda voltamos para casa com as costas arrebentadas e minhas mão faltando uns pedacinhos, literalmente. Não é ralado, é faltando um "taio" de carne mesmo. A gente tem colocar umas varetas dentro da canoa, de comprido e atravessado, e esticar BEM, mas quem disse que as varetas se encaixam que nem lego ?! Heim, heim ??? A hora que vc menos espera ela come um pedaço da sua mão, quando desconecta da outra vareta, porque vc mantem um pé numa, a bunda noutra, uma mão numa terceira, e a outra mão não consegue encaixar a quarta na quinta, que por sua vez, péémmm na sua mão.

Mas eu sou brasileira e não desisto nunca hehehehe.

Sábado, se o tempo permitir, vamos tentar de novo. Se sobrar mão para escrever aqui nesse post, contarei como foi :-)

Mudando de assunto, ainda falta postar uma meia duzia de fotos da Turquia.
E por falar em Turquia, fico feliz que os cartões postais tenham chegado :-)